até doi

sábado, outubro 16

verdade permatura


como se sabe, fazer sentir o amor, não era fácil. Nunca vai ser. Aliás, nunca mais vai ser. porque numa ocasião, poderia abraçar-te um milhão de vezes, mas quando a sombra da verdade me aconchegou, disse á mente onde pertencia, e mesmo quando o vento te mudava a liberdade, não tinhas o mundo a teus pés. porque sabia que não tinha, e perdi o que nasceu morto. e senti mais saudades do que nunca tive. agora, agora é assim, quem nasceu com tudo, vai morrer sem nada.

7 comentários:

Catarina Bessa disse...

Gostei muito *.*

Moreira disse...

Não se pode cativar o que o que não se cativa, nasce naturalmente ;)

sónia disse...

Amo o teu jeito de escrever :o

InesSofia disse...

essa tua forma de escrever , que eu amo (:
[e ainda não me esqueci do nosso livro ;b ]

Bianca S. disse...

Amei :3

Ana Margarida Silva disse...

minha estrela linda *

Ana Margarida Silva disse...

gosto muitooooo de ti <3