até doi

quinta-feira, julho 15

já vai.

eram tornozelos torneados, repeletos de cavidades, excessivas até, causadas por um desgaste fisico visivel, tinha andado na guerra. gerra fria, que continuava. sentia-se cansado, não andava. a sua respiração, soluçava cada vez mais, sentia os braços trémulos e tornava-se dificil sobreviver. recordava tempos de moçidade em que a força era o seu forte. era viuvo e os filhos emigrantes, havia visto dois dos quatro netos, sabia que não tinha tempo de lhes contar o seu passdo, de lhes despertar o interesse com as lendas antigas e os inigmas por descobrir. sentia puxoes de lados que não conhecia e, no fundo, sabia que não ficaria nem mais um dia. a cadeira da sala tinha covas então deitou-se na cama das memórias, fechou os olhos e pediu perdão por quem havia feito mal ao mundo, agarrou as mãos, po-las no peito e deixou de sentir o coração. nesse momento, a guerra acabou.

3 comentários:

InesSofia disse...

acho que ainda não te disse isto hoje sofia mas eu :
" » amo-te minha lua (L)

CátiaMoreira disse...

Meu amor :3

Diana disse...

eu estou amor e como nunca estive *.*
LOVE-TE.