até doi

sábado, agosto 21

perspectiva interna.

hoje houve mais do que um homem sentado no mar, as ondas suavam a dor, e as marés eram desgostosas demais para quem nunca havia sentido o sabor vital. quando se levantavam, era invadidos por um calor interno concebido pelo sangue que não havia ter tido tempo de lhes chegar a cabeça, e caiam. derradeiras quedas. Peixes sem boca nem olhos. As rochas, feitas em pó, já não haviam nem voz, nem força para segurar o que quer que fosse. constatavam as viagens que viam, e encobriam as que não viam. não cresceram independentes do que ia acontecendo, foram assim, mais fortes do que o que havia ter sido mais fraco. É como vejo, mar desejo.

13 comentários:

Ana Margarida Silva disse...

e se eu miar amor? :b

InesSofia disse...

se um dia eu deixar de lutar , é porque nesse dia estarei morta .

Isabel ♔ disse...

tenho um selinho pa ti ;D

Moreira disse...

Gostei ;)

Malheiro disse...

Que tu queres ? (a)

Malheiro disse...

faço tudo por ti -.-

Isabel ♔ disse...

de nada ;)

InesSofia disse...

não vou desistir de nada , nunca .

Ana Margarida Silva disse...

que fixe :D
mas ainda não te libras-te de ter de me ensinar a rujir :)

InesSofia disse...

só se fosse para o diabo se rir :b

Ana Margarida Silva disse...

que bom :D
gosto muito muito de ti estrelinha dmv' :3

Ana Margarida Silva disse...

obrigada por confiares em mim amor, isso é muito bom para mim ! :$

Diana disse...

amo sim muito.